Projeto praia limpa

O Projeto Praia Limpa e a preservação do meio ambiente.

As férias ou qualquer dia de folga já são um convite para ir à praia, dar aquele mergulho e relaxar. Entretanto, este programa pode ser uma grande decepção se nos depararmos com a presença de sujeira e de lixo no local.

Este problema ambiental acontece no mundo inteiro, mas chama atenção no Brasil, que é conhecido pelos seus 7 mil quilômetros de litoral que atraem pessoas de vários países.

Daí vem a importância de cada um fazer o seu papel na preservação e defesa das praias e do meio ambiente. Várias iniciativas estão sendo criadas para conscientizar e educar a população sobre o assunto, como o Projeto Praia Limpa.

O que é o Projeto Praia Limpa?

Projeto praia limpa
Foto:  https://g1.globo.com/pe

O projeto é uma ação pública que visa unir órgãos governamentais, ONGs, donos de quiosques, vendedores ambulantes, moradores e turistas a fim de cuidar e manter limpa a praia que frequentam. Para que isso aconteça, a organização aposta na conscientização ambiental destes agentes.

No passado, não se falava tanto sobre preservar o meio ambiente e muitas pessoas cresceram descartando o lixo de forma incorreta, jogando-o em rios e em vias públicas. Por isso, o projeto considera necessário incentivar as mudanças de hábito e mostrar que a natureza é um bem de todos.

Em reuniões que acontecem periodicamente, comerciantes são instruídos a colocar lixeiras em suas barracas e coletar resíduos que estejam jogados na areia e na água, evitando que animais possam ingeri-los.

Em outra frente, voluntários circulam pela praia conversando com turistas, dando informações sobre o projeto e conscientizando sobre como o lixo na praia prejudica banhistas e animais marinhos, além de distribuírem gratuitamente sacos plásticos biodegradáveis para o descarte correto dos resíduos utilizados, como garrafas, talheres plásticos e palitos de churrasco e de picolé.

Paralelamente, a comunidade também tem encontros com entidades públicas a fim de solicitar ações que auxiliem a realização deste projeto, como um saneamento básico adequado, a coleta regular de lixo e a presença de mais lixeiras na orla da praia.

Em Recife esta ação já ocorre há mais de duas décadas e atualmente as sacolas plásticas foram substituídas pelas de papel, que são ecologicamente corretas.

Os monitores ambientais, vestidos com camisetas com proteção UV para se protegerem do sol enquanto trabalham, são responsáveis por conscientizar os banhistas de suas responsabilidades.

Entretanto, não é apenas a capital pernambucana que abraçou este projeto. Esta iniciativa está acontecendo em diversas praias do Brasil, onde comunidades estão trabalhando duro para serem reconhecidas no Programa Bandeira Azul.

Este certificado tem importância internacional e indica que uma praia está sendo gerida de forma sustentável. Isso quer dizer que há um equilíbrio no uso do espaço, possibilitando que comerciantes e banhistas usufruam dele sem prejudicar a fauna e a flora nativas.

A Bandeira Azul pode ser concedida a qualquer praia, desde que sejam cumpridos os seus requisitos básicos. Atualmente, apenas 7 praias no Brasil possuem esta certificação. O que cada um de nós pode fazer para aumentar este número?

Qual é o papel de cada um na preservação do meio ambiente?

Coleta
Photo credit: caco.carvalho on Visual Hunt / CC BY-NC-SA

Você já parou para pensar em como suas atitudes cotidianas interferem no meio ambiente? Considere a quantidade de água que usa para tomar banho e escovar os dentes, se utiliza transporte público ou veículo próprio, se usa embalagens retornáveis ou de plástico, etc.

Agora, multiplique seus gastos diários por 7 bilhões, número atual de habitantes da Terra. Será que o planeta consegue se recuperar no mesmo ritmo em que seus recursos são utilizados pelo ser humano?

É por esta razão que todos precisam fazer a sua parte na preservação do meio ambiente. A mudança individual de hábitos é fundamental para reduzir os impactos naturais. Veja como transformar sua rotina com atitudes sustentáveis:

  • Consuma água conscientemente

A água é um recurso finito e precisa ser usado com muita prudência, portanto, sem desperdícios ao escovar os dentes, tomar banho, lavar a louça, as roupas e o carro. Além disso, é possível reutilizar a da máquina de lavar roupas para limpar o chão e a calçada.

  • Prefira o transporte público

Sabemos que o transporte público não é dos melhores no Brasil e por isso muitas pessoas optam por fazer seus trajetos diários em veículo próprio.

Mas que tal, aos finais de semana, deixar o carro na garagem e usar o transporte público? Ou ainda ir a lugares caminhando ou pedalando? Esses são pequenos gestos que fazem grande diferença para o meio ambiente.

Para se ter uma ideia deste poder, a cidade de São Paulo experimentou um aumento drástico na qualidade do ar durante a greve de caminhoneiros em 2018. Com a redução de veículos nas ruas e a consequente emissão de dióxido de nitrogênio e monóxido de carbono, a poluição diminuiu 50%.

Imagine se conseguíssemos fazer com que este impacto positivo fizesse parte de nossa rotina?

  • Prefira utensílios retornáveis

A primeira atitude é utilizar em seu dia-a-dia utensílios que possam ser higienizados e reutilizados várias vezes. Por exemplo, optar por fazer as refeições em pratos de vidro e com talheres de metal e ter a sua própria garrafa de água para evitar o uso de copos plásticos.

Outra dica importante é pesquisar empresas que ofereçam seus produtos em recipientes retornáveis como garrafas de refrigerante e de leite.

Há ainda a possibilidade de comprar alimentos perecíveis a granel. Nos lugares em que este serviço é oferecido, é possível trazer o seu próprio recipiente de casa ou alugar um para fazer suas compras.

Assim, o cliente consegue adquirir a quantidade ideal para si – evitando o desperdício de comida – como também gerando menos lixo.

  • Organize seu lixo para reciclagem

É importante fazer a separação do lixo produzido, tendo um espaço para o descarte de recicláveis e outro para resíduos orgânicos. Esta divisão auxilia o trabalho daqueles que atuam nas cooperativas de reciclagem.

Dependendo do centro responsável por este processo, pode ser pedido para que o material reciclado seja dividido em papel, plástico, metal e vidro.

Mas atenção: não se esqueça de lavar as embalagens recicláveis após o uso e deixá-las secando completamente. Caso contrário, pouco ou nada servirá para seu reaproveitamento.

  • Reutilize o que puder

E que tal você mesmo dar um novo destino aos materiais recicláveis? Transforme caixas de leite ou garrafas de plástico em vasos para plantas ou porta-lápis. Caixas de sapato que seriam descartadas podem se tornar caixas organizadoras.

São muitas as possibilidades de reutilização destes objetos, basta deixar a criatividade acontecer! A sua casa e o planeta agradecem!

Como o lixo impacta a fauna marinha?

Tartaruga morta
Photo credit: Marcio Cabral de Moura on VisualHunt / CC BY-NC-ND

Não é raro ver imagens na televisão ou na internet de animais marinhos sofrendo com a presença de lixo nas águas. Se a existência da humanidade está ameaçada com o consumo desenfreado dos recursos naturais, os animais são ainda mais prejudicados.

A quantidade de sujeira – principalmente resíduos de plástico – é gigantesca, até porque, em um ambiente aquático, ela consegue se fragmentar em pedaços ainda menores, o que aumenta a probabilidade de um animal marinho confundi-lo com alimento.

Isso porque além de terem um tamanho parecido, ao chegarem às águas os plásticos são imediatamente colonizados por micróbios que dão a eles uma espécie de “cheiro e sabor de peixe”.

Logo, não é difícil entender o porquê destes animais minúsculos e até os maiores, como as baleias, não conseguirem distinguir plástico de comida de verdade.

A ingestão deste tipo de material traz diversas complicações para o sistema digestivo destes seres vivos: dificuldade em absorver nutrientes de alimentos reais e problemas respiratórios, uma vez que estes objetos podem obstruir as vias respiratórias e causar asfixia nos animais.

Desta forma, estamos condenando milhares de seres vivos marinhos à morte cruel e, paulatinamente, à extinção de suas espécies. Afinal, não há como se reproduzir nestas condições.

Além disso, devemos lembrar que o plástico demora, em média, cerca de 450 anos para se decompor, o que significa que o que descartamos no século XXI irá desaparecer apenas no século XXV. O que terá acontecido com o planeta se não tomarmos atitudes sérias quanto a isso?

Apesar de haver iniciativas que tentam utilizar tecnologia de última geração para coletar lixo nos mares, os especialistas estão todos de acordo que é muito mais fácil evitar que ele chegue até lá do que tirá-lo deste ambiente. Portanto, é hora de mudar!

Todos pela redução do uso de plástico

Lixo
Photo credit: jschneid on Visualhunt.com / CC BY-NC

A tarefa que precisa ser assumida por todos urgentemente é a redução do uso de plástico em nosso dia-a-dia.

Um estudo recente da Organização das Nações Unidas, a ONU, indicou que a cada ano 8 milhões de toneladas de plástico vão parar nos oceanos. Se o uso e o descarte continuar neste ritmo, em 2050 haverá mais lixo do que animais marinhos no ambiente aquático. Você consegue imaginar está catástrofe?

Assim, está nas nossas mãos a atitude de não contribuir com este processo em nosso dia-a-dia e incentivar os que estão ao nosso redor a fazer o mesmo. A vida e a existência de milhares de espécies de animais marinhos dependem da nossa mudança de comportamento.

Entretanto, reduzir o consumo de plástico vai além de não utilizar canudos em restaurantes e lanchonetes. A legislação aprovada é um passo importante, mas podemos fazer ainda mais! Fique de olho nestas dicas:

  • Reutilize o quanto puder

Como já falamos anteriormente, é interessante fazer a reutilização de embalagens de plástico, seja para a função original, como a conservação de alimentos e líquidos, como também para dar asas a sua imaginação.

Há diversas ideias de reutilização disponíveis na internet e que podem te ajudar a se inspirar para mudar o visual dos vários espaços da casa.

Para sala, pode ser montada uma estante com engradados. Para o escritório, caixas organizadoras, porta-lápis, imãs de tampinhas de plástico para painel de recados e, com as garrafas, podem ser feitos suportes para fotografias.

A sua cozinha ficará mais bonita com potes para armazenamento de alimentos e organizadores de talheres, tudo feito com material reutilizado. Você economiza dinheiro e ainda colabora para a preservação do meio ambiente. Perfeito, não?

  • Apoie a reciclagem

Se, por um lado, o plástico é um problema devido ao seu longo tempo de degradação, por outro ele pode ser a solução: este material é 100% reciclável, o que traz mil possibilidades para novos usos.

É por este motivo que é importante reforçar o dever que temos de separar o lixo em recicláveis e orgânicos e ainda dar especial atenção aos plásticos. Por vezes, este material está colado a papéis e deve ser retirado antes do descarte.

Além de ajudar na proteção dos oceanos e dos animais marinhos, a reciclagem ainda movimenta a economia e traz benefícios para cooperativas, indústria e comerciantes.

Em tempos de crise e desemprego, não há solução melhor do que poder ganhar dinheiro e proteger o futuro do planeta ao mesmo tempo.

  • Prefira produtos ecofriendly

Outra atitude importante é pesquisar e dar preferência a fabricantes e comerciantes que trabalham com produtos ecologicamente corretos.

Antes que este assunto estivesse em alta, diversas empresas já estavam preocupadas com o meio ambiente e buscavam oferecer ao público produtos de qualidade e que ao mesmo tempo respeitassem a natureza.

Restaurantes e lanchonetes também estão apresentando novos comportamentos,

Você também pode estimular a mudança de comportamento de prestadores de serviço perguntando se trabalham com materiais e produtos sustentáveis e demonstrando o interesse em marcas que levantaram esta bandeira.

Já que o grande problema por trás da presença de plástico nas águas é o consumo desenfreado, nada mais justo que fortalecer empreendimentos que produzem de forma sustentável.

  • Multiplique conhecimento

Sabemos que muitos de nós não fomos educados a termos hábitos sustentáveis até mesmo porque este assunto não era tão discutido no passado.

Por isso, algo muito importante para levarmos em conta é o nosso potencial de sermos difusores de conhecimento, podendo conscientizar familiares, amigos, colegas de trabalho e vizinhos sobre a importância de reduzir o consumo de plástico no dia-a-dia.

Quem sabe você pode também fazer parte do Projeto Praia Limpa na sua praia preferida? O importante é não ficar de braços cruzados e fazer a sua parte para a preservação do meio ambiente.

Neste artigo você tem todas as dicas necessárias para fazer a diferença para o planeta. Que tal começar a colocar em prática hoje mesmo?

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *